3 Free? 5 Free? Entenda para que servem os novos esmaltes hipoalergênicos

Diversas marcas oferecem esmaltes que causam menos alergias. Veja nossa seleção. Foto: Thinkstock Photos

Diversas marcas oferecem esmaltes que causam menos alergias. Veja nossa seleção. Foto: Thinkstock Photos

Uma expressão diferente vem estampando alguns frascos de esmalte atualmente – e não estamos falando daqueles nomes curiosos que as marcas dão para as cores. “3 Free” e às vezes até “5 Free” é o jeito que as empresas utilizam para diferenciar os esmaltes hipoalergênicos – aqueles que têm baixo potencial para causar alergias. “Os 3 Free são os esmaltes livres de DBP, formaldeído e tolueno”, explica a dermatologista Gabriella Vasconcellos. Os 5 Free estão livres não só dos outros três componentes, mas também de resina de formaldeído e cânfora.

Mas qual o problema com essas substâncias? “Esses produtos são responsáveis por garantir uma boa durabilidade, consistência, fixação e brilho no esmalte, mas também são os grandes causadores de alergia na grande maioria das meninas que pintam as unhas com esmaltes que possuem esses componentes”, diz a dermatologista Silvia Zimbres.

O tolueno é usado como solvente e ajuda na secagem mais rápida do esmalte. Amplamente utilizado por conta do baixo custo, ele é também a principal causa de alergias, “pois penetra rapidamente nas vias respiratórias”, diz Gabriella. Também conhecido como formol, o formaldeído “é responsável pela fixação e durabilidade da cor do produto”, explica Silvia, e pode causar inchaço nos dedos, coceira na pele e vermelhidão nos olhos. Para quem não se lembra, o formol também era utilizado em alisamentos capilares, mas a prática foi proibida pela Anvisa.

Completando os três principais componentes “do mal” dos esmaltes está o DBP (dibutilftalato), que pode causar irritação nos olhos, pele e sistema respiratório e garante o brilho nas cores que colocamos nas unhas.

Entre as reações alérgicas mais comuns estão inchaço nas pálpebras e descamação, vermelhidão e coceira nos locais do corpo em que passamos a mão com frequência. Só um teste de contato pode confirmar a alergia, então a recomendação é sempre consultar um médico em caso de suspeita.

Mas quem nunca apresentou sintoma de alergia aos esmaltes comuns, deve também entrar na onda dos 3 e 5 Free? “É bom evitar o uso indiscriminado [do esmalte comum], pois a alergia pode se tornar uma dermatite de contato tardia, sendo manifestada após anos de uso. Existem muitas marcas no mercado que são 3 Free ou 5 Free com preços acessíveis”, recomenda Gabriella.

A dermatologista também diz que, mesmo que a falta dessas substâncias afete a qualidade dos esmaltes, o mercado já oferece muitas opções. “A falta dos componentes pode acarretar uma menor durabilidade, menor brilho e fixação, mas existem marcas muito boas no mercado não só importados como nacionais com esmaltes lindos e sem efeitos colaterais”.

Débora Maciqueira, gerente de produto da Colorama, garante que os esmaltes hipoalergênicos da marca – apenas os produtos Única Camada, Nutribase e Cobertura Intensificadora da Cor não são 5 Free – mantêm a qualidade dos esmaltes comuns. “Investimos em pesquisas na busca por novos componentes que possam ser substituídos sem afetar a duração dos esmaltes”.

Fonte: Ig

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *